Whey Protein Hidrolisado: seus principais benefícios e como tomá-lo

O whey protein hidrolisado é mesmo a melhor opção? Muitas pessoas ainda ficam na dúvida sobre os motivos que o levam a ser considerado superior aos outros processos de filtragem disponíveis. Neste artigo esclareceremos alguns pontos importantes que podem ajudar na hora de escolher o seu whey.

Provavelmente todos já sabem (ou até mesmo estão cansados de ouvir) que o consumo de whey protein é uma excelente opção quando o assunto é ganhar massa muscular ou mesmo incluir uma alternativa saudável de fonte proteica em seu plano alimentar.

Além disso, não deve ser novidade para você saber que, entre as formas mais nobres desse suplemento, existem basicamente dois tipos de filtragem: o isolado e o hidrolisado.

Mas, afinal de contas, o que é exatamente whey protein hidrolisado e até quando é vantagem adquiri-lo?

O whey protein hidrolisado consiste na forma mais altamente processada entre os tipos de whey protein existentes, sendo consequentemente, o resultado mais nobre encontrado atualmente.

A produção é feita através de um processo de hidrólise da proteína de soro de leite, no qual ocorre a quebra das cadeias mais longas dessa proteína em fragmentos menores, chamados de peptídeos. Esse processo pré-digere a proteína, deixando-a pronta para o aproveitamento do nosso organismo.

Geralmente, possui concentrações de proteína superiores a 90%, chegando perto da casa dos 100%, apresentando resquícios mínimos, e algumas vezes nulos, de gordura e carboidratos.

Isso torna o whey protein hidrolisado consumível até mesmo para algumas pessoas que possuem intolerância à lactose.

Mas, claro: se você possui extrema intolerância, é preferível que não a utilize em sua dieta.

Essa forma mais pura e hidrolisada altera também a sua velocidade de absorção, que passa a ser mais elevada do que a versão isolada.

Os benefícios do whey protein hidrolisado não ficam restritos apenas na velocidade de absorção, pois os peptídeos encontrados nesse tipo de proteína também são superiores, ou seja, mesmo sendo misturado ao “leite” não estará desperdiçando o produto, como muitos alegam.

Esse é, de fato, um pensamento muito simplista sobre o processo anabólico, visto que a velocidade de absorção é apenas um entre os muitos benefícios que esses peptídeos singulares podem trazer.

Após passar por todos esses processos, existem pontos negativos para o consumo?

Os únicos pontos que consideramos negativos para o consumo são: o custo elevado e o sabor menos apetitoso, causado pela ausência de carboidratos e gorduras em sua composição.

Alguns autores alegam que sua rápida absorção também aumenta a oxidação de aminoácidos, provocando assim o desperdício de alguns peptídeos na formação de energia, quando consumido de forma individual.

Entretanto, outros estudos defendem que esse pico elevado de aminoácidos lançados na corrente sanguínea rapidamente, apesar de causarem o aumento da oxidação, não significa necessariamente que produzirá um efeito menos anabólico.

Qual é a quantidade ideal que devemos ingerir?

A resposta a essa pergunta é: depende. Isso porque não existe uma resposta certa, irá depender do restante que compõe a sua alimentação.

A literatura tradicional menciona o consumo de até 2 g de proteína por kg corporal que você possui.

Porém, obviamente, o número exato depende, entre outros fatores, do quanto você pesa e de como a sua quantidade de gordura e massa muscular apresentam-se em relação ao seu peso.

Qual é o melhor horário para o consumo?

Por se tratar de uma proteína pré-digerida, o que prontamente ocasiona o aumento dos aminoácidos circulantes em sua corrente sanguínea, os melhores horários para consumo do whey protein hidrolisado são no pré e pós-treino.

Hoje sabemos que, quanto menor o espaço entre o término do exercício e a ingestão proteica pelo organismo, melhor será a resposta anabólica ao exercício.

Esse período, chamado de “janela da oportunidade”, que corresponde basicamente aos horários em que o nosso corpo está mais suscetível a receber o nutriente, e o pré ou pós-exercício é um desses momentos.

Resumidamente, podemos concluir que o dinheiro gasto em sua proteína (suplemento) pré ou pós-treino pode ser proporcional ao seu potencial anabólico, sendo a hidrolisada a que proporciona maior benefício.

Caso o preço não seja um empecilho, certamente estará levando um excelente produto para casa, além de ser uma proteína com excelente digestibilidade.

Para ficar por dentro e receber mais informações sobre os whey protein, cadastre-se gratuitamente em nossa newsletter!

Geórgia Bachi

Nutricionista, Mestre em Nutrição, autora dos livros: “Dieta Com Whey Protein” e “Nutrição Muito Além da Alimentação”.

One comment on Whey Protein Hidrolisado: seus principais benefícios e como tomá-lo

Comments are closed.

Whey Protein Hidrolisado: seus principais benefícios e como tomá-lo

O whey protein hidrolisado é mesmo a melhor opção? Muitas pessoas ainda ficam na dúvida sobre os motivos que o levam a ser considerado superior aos outros processos de filtragem disponíveis. Neste artigo esclareceremos alguns pontos importantes que podem ajudar na hora de escolher o seu whey.

Provavelmente todos já sabem (ou até mesmo estão cansados de ouvir) que o consumo de whey protein é uma excelente opção quando o assunto é ganhar massa muscular ou mesmo incluir uma alternativa saudável de fonte proteica em seu plano alimentar.

Além disso, não deve ser novidade para você saber que, entre as formas mais nobres desse suplemento, existem basicamente dois tipos de filtragem: o isolado e o hidrolisado.

Mas, afinal de contas, o que é exatamente whey protein hidrolisado e até quando é vantagem adquiri-lo?

O whey protein hidrolisado consiste na forma mais altamente processada entre os tipos de whey protein existentes, sendo consequentemente, o resultado mais nobre encontrado atualmente.

A produção é feita através de um processo de hidrólise da proteína de soro de leite, no qual ocorre a quebra das cadeias mais longas dessa proteína em fragmentos menores, chamados de peptídeos. Esse processo pré-digere a proteína, deixando-a pronta para o aproveitamento do nosso organismo.

Geralmente, possui concentrações de proteína superiores a 90%, chegando perto da casa dos 100%, apresentando resquícios mínimos, e algumas vezes nulos, de gordura e carboidratos.

Isso torna o whey protein hidrolisado consumível até mesmo para algumas pessoas que possuem intolerância à lactose.

Mas, claro: se você possui extrema intolerância, é preferível que não a utilize em sua dieta.

Essa forma mais pura e hidrolisada altera também a sua velocidade de absorção, que passa a ser mais elevada do que a versão isolada.

Os benefícios do whey protein hidrolisado não ficam restritos apenas na velocidade de absorção, pois os peptídeos encontrados nesse tipo de proteína também são superiores, ou seja, mesmo sendo misturado ao “leite” não estará desperdiçando o produto, como muitos alegam.

Esse é, de fato, um pensamento muito simplista sobre o processo anabólico, visto que a velocidade de absorção é apenas um entre os muitos benefícios que esses peptídeos singulares podem trazer.

Após passar por todos esses processos, existem pontos negativos para o consumo?

Os únicos pontos que consideramos negativos para o consumo são: o custo elevado e o sabor menos apetitoso, causado pela ausência de carboidratos e gorduras em sua composição.

Alguns autores alegam que sua rápida absorção também aumenta a oxidação de aminoácidos, provocando assim o desperdício de alguns peptídeos na formação de energia, quando consumido de forma individual.

Entretanto, outros estudos defendem que esse pico elevado de aminoácidos lançados na corrente sanguínea rapidamente, apesar de causarem o aumento da oxidação, não significa necessariamente que produzirá um efeito menos anabólico.

Qual é a quantidade ideal que devemos ingerir?

A resposta a essa pergunta é: depende. Isso porque não existe uma resposta certa, irá depender do restante que compõe a sua alimentação.

A literatura tradicional menciona o consumo de até 2 g de proteína por kg corporal que você possui.

Porém, obviamente, o número exato depende, entre outros fatores, do quanto você pesa e de como a sua quantidade de gordura e massa muscular apresentam-se em relação ao seu peso.

Qual é o melhor horário para o consumo?

Por se tratar de uma proteína pré-digerida, o que prontamente ocasiona o aumento dos aminoácidos circulantes em sua corrente sanguínea, os melhores horários para consumo do whey protein hidrolisado são no pré e pós-treino.

Hoje sabemos que, quanto menor o espaço entre o término do exercício e a ingestão proteica pelo organismo, melhor será a resposta anabólica ao exercício.

Esse período, chamado de “janela da oportunidade”, que corresponde basicamente aos horários em que o nosso corpo está mais suscetível a receber o nutriente, e o pré ou pós-exercício é um desses momentos.

Resumidamente, podemos concluir que o dinheiro gasto em sua proteína (suplemento) pré ou pós-treino pode ser proporcional ao seu potencial anabólico, sendo a hidrolisada a que proporciona maior benefício.

Caso o preço não seja um empecilho, certamente estará levando um excelente produto para casa, além de ser uma proteína com excelente digestibilidade.

Para ficar por dentro e receber mais informações sobre os whey protein, cadastre-se gratuitamente em nossa newsletter!

Assine a Revista Labdoor

Scroll to top