Para que serve a vitamina B3?

A vitamina B3, também conhecida como niacina, é encontrada na maioria dos alimentos. Ela está envolvida em mais de 50 processos do nosso corpo e tem muitos efeitos benéficos sobre a nossa saúde. Veja o artigo completo.

Alternativamente chamada niacina, niacinamida, nicotinamida e ácido nicotínico, a vitamina B3 pertence ao grupo de micronutrientes solúveis em água conhecidos como vitaminas B ou vitaminas do complexo B.

Tais nutrientes se dissolvem na água, o que os torna facilmente absorvíveis quando você consome alimentos ou suplementos que os contenham. Uma vez que o corpo não armazena vitaminas do complexo B, sua ingestão deve ser diária. Certificar-se de que você obtém suficiente vitamina B3 é importante, devido aos seus efeitos para a saúde incluindo o suporte para funções de muitas enzimas em nosso corpo e o fornecimento de energia para as células.

Papel biológico da vitamina B3

Existem duas formas principais de vitamina B3: nicotinamida e ácido nicotínico. Independentemente da forma ingerida, a vitamina B3 é eventualmente convertida no corpo em um nucleotídio conhecido como dinucleotídio nicotinamida adenina (NAD) que existe tanto em formas oxidadas (NAD +) como em formas reduzidas (NADH). Estas formas atuam nos processos de conversão de carboidrato, fornecendo energia para as células.

As fosforilações de NAD+ atuam também como cofatores para muitas enzimas antioxidantes na célula (glutationa redutase, catalase e superóxido dismutase).

Isso quer dizer que a vitamina B3 quando convertida é usada por muitas enzimas antioxidantes na célula. A vitamina B3 pode interagir com uma variedade de enzimas como um cofator ajustando as funções essenciais destas enzimas em benefício ao funcionamento do corpo.

Principais benefícios da Niacina (Vitamina B3)

Com papel biológico importante para o funcionamento do corpo, a vitamina B3 está envolvida em mais de 50 processos metabólicos, que estão relacionados em converter carboidratos em energia. Além de fornecer energia para as células do corpo, também é responsável pela integridade destas células, com papel importante em funções enzimáticas do organismo, conforme citado acima.

Entre todos os potenciais da vitamina B3, listamos alguns dos benefícios principais:

  • Efeito antioxidante, eliminando radicais livres;
  • Controle de açúcar no sangue;
  • Diminuição dos níveis de colesterol;
  • Desintoxicação;
  • Produção de hormônios adrenais;
  • Produção de ácido clorídrico no estômago;
  • Produção de hormônios sexuais

Niacina reduz níveis de colesterol

A vitamina B3 diminui os níveis de colesterol LDL (lipoproteína de baixa densidade) e triglicérides. Além de baixar os níveis de colesterol LDL, que é conhecido como mau colesterol, niacina também aumenta os níveis de colesterol HDL (lipoproteína de alta densidade), que é conhecido como colesterol bom.

Vitamina B3 e Prevenção da Aterosclerose

Também está envolvida na produção de histamina, que é um composto químico capaz de dilatar os vasos sanguíneos. Desta forma, a circulação sanguínea é melhorada para todas as áreas do corpo. Quando administrado em doses elevadas, o hexaniacinato de inositol – a forma de niacina responsável por este efeito, é capaz de prevenir a aterosclerose.

Niacinamida e Prevenção da Diabetes

Niacinamida representa uma substância química encontrada na composição da vitamina B3. Acredita-se que esta substância seja eficaz para prevenir a diabetes e também para diminuir a necessidade de insulina. De acordo com alguns estudos conduzidos em animais, a niacinamida melhora a eficiência do tratamento oral com fármacos para a diabetes.

Aumento da força muscular e tratamento de osteoartrite

A vitamina B3 aumenta a força muscular e reduz a fadiga muscular e articular. A maior disponibilidade de energia provocada pela vitamina B3 facilita a realização de treinos mais longos e intensos.

Além disso,  a vitamina B3 também pode ser utilizada com sucesso no tratamento da osteoartrite por fortalecer as articulações.

Também é conhecido seu efeito anti-inflamatório, o que faz da vitamina B3 uma poderosa aliada no tratamento adequado para a artrite reumatóide.

Dose diária recomendada e fontes de vitamina B3

A dose diária recomendada de vitamina B3 é de 16 mg diariamente em homens adultos e 14 mg diariamente em mulheres adultas, o que pode ser obtido em uma dieta balanceada.

Pode ser encontrado em todas as fontes de alimentos animais, vegetais e fúngicos, devido à sua função na bioquímica fundamental da maioria das espécies. No entanto, a niacina é mais abundante na carne, ovos, peixes, produtos lácteos, certos vegetais e trigo integral.

Recentemente foi descoberto também que um equivalente à vitamina B3 conhecido como ribosídeo de nicotinamida pode ser encontrado no leite de vaca.

Vitamina B3 também está disponível na forma de suplementos e produtos farmacêuticos e a deficiência de sua ingestão pode causar muitos problemas à saúde. Se você sente fadiga constante, pode ser que falte vitamina B3 para gerar energia.

Compartilhe esse artigo, para que mais pessoas tenham informações relevantes acerca dos benefícios dessa vitamina essencial para nossa saúde.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BOGAN, Katrina L.; BRENNER, Charles. Nicotinic acid, nicotinamide, and nicotinamide riboside: a molecular evaluation of NAD+ precursor vitamins in human nutrition. Annu. Rev. Nutr., v. 28, p. 115-130, 2008. (Artigo)

KEENE, Daniel et al. Effect on cardiovascular risk of high density lipoprotein targeted drug treatments niacin, fibrates, and CETP inhibitors: meta-analysis of randomised controlled trials including 117 411 patients. bmj, v. 349, p. g4379, 2014.(Artigo)

LAVIGNE, Paul M.; KARAS, Richard H. The current state of niacin in cardiovascular disease prevention: a systematic review and meta-regression. Journal of the American College of Cardiology, v. 61, n. 4, p. 440-446, 2013.(Artigo)

SAUVE, Anthony A. NAD+ and vitamin B3: from metabolism to therapies. Journal of pharmacology and experimental therapeutics, v. 324, n. 3, p. 883-893, 2008. (Artigo)

Time formado por redatores com pós graduação e/ou doutorado nas áreas de saúde, dieta, suplementação e/ou treino, além de convidados especialistas em suas áreas.

Para que serve a vitamina B3?

A vitamina B3, também conhecida como niacina, é encontrada na maioria dos alimentos. Ela está envolvida em mais de 50 processos do nosso corpo e tem muitos efeitos benéficos sobre a nossa saúde. Veja o artigo completo.

Alternativamente chamada niacina, niacinamida, nicotinamida e ácido nicotínico, a vitamina B3 pertence ao grupo de micronutrientes solúveis em água conhecidos como vitaminas B ou vitaminas do complexo B.

Tais nutrientes se dissolvem na água, o que os torna facilmente absorvíveis quando você consome alimentos ou suplementos que os contenham. Uma vez que o corpo não armazena vitaminas do complexo B, sua ingestão deve ser diária. Certificar-se de que você obtém suficiente vitamina B3 é importante, devido aos seus efeitos para a saúde incluindo o suporte para funções de muitas enzimas em nosso corpo e o fornecimento de energia para as células.

Papel biológico da vitamina B3

Existem duas formas principais de vitamina B3: nicotinamida e ácido nicotínico. Independentemente da forma ingerida, a vitamina B3 é eventualmente convertida no corpo em um nucleotídio conhecido como dinucleotídio nicotinamida adenina (NAD) que existe tanto em formas oxidadas (NAD +) como em formas reduzidas (NADH). Estas formas atuam nos processos de conversão de carboidrato, fornecendo energia para as células.

As fosforilações de NAD+ atuam também como cofatores para muitas enzimas antioxidantes na célula (glutationa redutase, catalase e superóxido dismutase).

Isso quer dizer que a vitamina B3 quando convertida é usada por muitas enzimas antioxidantes na célula. A vitamina B3 pode interagir com uma variedade de enzimas como um cofator ajustando as funções essenciais destas enzimas em benefício ao funcionamento do corpo.

Principais benefícios da Niacina (Vitamina B3)

Com papel biológico importante para o funcionamento do corpo, a vitamina B3 está envolvida em mais de 50 processos metabólicos, que estão relacionados em converter carboidratos em energia. Além de fornecer energia para as células do corpo, também é responsável pela integridade destas células, com papel importante em funções enzimáticas do organismo, conforme citado acima.

Entre todos os potenciais da vitamina B3, listamos alguns dos benefícios principais:

  • Efeito antioxidante, eliminando radicais livres;
  • Controle de açúcar no sangue;
  • Diminuição dos níveis de colesterol;
  • Desintoxicação;
  • Produção de hormônios adrenais;
  • Produção de ácido clorídrico no estômago;
  • Produção de hormônios sexuais

Niacina reduz níveis de colesterol

A vitamina B3 diminui os níveis de colesterol LDL (lipoproteína de baixa densidade) e triglicérides. Além de baixar os níveis de colesterol LDL, que é conhecido como mau colesterol, niacina também aumenta os níveis de colesterol HDL (lipoproteína de alta densidade), que é conhecido como colesterol bom.

Vitamina B3 e Prevenção da Aterosclerose

Também está envolvida na produção de histamina, que é um composto químico capaz de dilatar os vasos sanguíneos. Desta forma, a circulação sanguínea é melhorada para todas as áreas do corpo. Quando administrado em doses elevadas, o hexaniacinato de inositol – a forma de niacina responsável por este efeito, é capaz de prevenir a aterosclerose.

Niacinamida e Prevenção da Diabetes

Niacinamida representa uma substância química encontrada na composição da vitamina B3. Acredita-se que esta substância seja eficaz para prevenir a diabetes e também para diminuir a necessidade de insulina. De acordo com alguns estudos conduzidos em animais, a niacinamida melhora a eficiência do tratamento oral com fármacos para a diabetes.

Aumento da força muscular e tratamento de osteoartrite

A vitamina B3 aumenta a força muscular e reduz a fadiga muscular e articular. A maior disponibilidade de energia provocada pela vitamina B3 facilita a realização de treinos mais longos e intensos.

Além disso,  a vitamina B3 também pode ser utilizada com sucesso no tratamento da osteoartrite por fortalecer as articulações.

Também é conhecido seu efeito anti-inflamatório, o que faz da vitamina B3 uma poderosa aliada no tratamento adequado para a artrite reumatóide.

Dose diária recomendada e fontes de vitamina B3

A dose diária recomendada de vitamina B3 é de 16 mg diariamente em homens adultos e 14 mg diariamente em mulheres adultas, o que pode ser obtido em uma dieta balanceada.

Pode ser encontrado em todas as fontes de alimentos animais, vegetais e fúngicos, devido à sua função na bioquímica fundamental da maioria das espécies. No entanto, a niacina é mais abundante na carne, ovos, peixes, produtos lácteos, certos vegetais e trigo integral.

Recentemente foi descoberto também que um equivalente à vitamina B3 conhecido como ribosídeo de nicotinamida pode ser encontrado no leite de vaca.

Vitamina B3 também está disponível na forma de suplementos e produtos farmacêuticos e a deficiência de sua ingestão pode causar muitos problemas à saúde. Se você sente fadiga constante, pode ser que falte vitamina B3 para gerar energia.

Compartilhe esse artigo, para que mais pessoas tenham informações relevantes acerca dos benefícios dessa vitamina essencial para nossa saúde.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BOGAN, Katrina L.; BRENNER, Charles. Nicotinic acid, nicotinamide, and nicotinamide riboside: a molecular evaluation of NAD+ precursor vitamins in human nutrition. Annu. Rev. Nutr., v. 28, p. 115-130, 2008. (Artigo)

KEENE, Daniel et al. Effect on cardiovascular risk of high density lipoprotein targeted drug treatments niacin, fibrates, and CETP inhibitors: meta-analysis of randomised controlled trials including 117 411 patients. bmj, v. 349, p. g4379, 2014.(Artigo)

LAVIGNE, Paul M.; KARAS, Richard H. The current state of niacin in cardiovascular disease prevention: a systematic review and meta-regression. Journal of the American College of Cardiology, v. 61, n. 4, p. 440-446, 2013.(Artigo)

SAUVE, Anthony A. NAD+ and vitamin B3: from metabolism to therapies. Journal of pharmacology and experimental therapeutics, v. 324, n. 3, p. 883-893, 2008. (Artigo)

Assine a Revista Labdoor

Scroll to top