Ginseng: para que serve cada tipo e como deve ser tomado

Neste artigo, falaremos a respeito do ginseng, para que serve essa raiz tão usada na cura e prevenção de diversos males à saúde. Veja neste guia completo, quais são os tipos conhecidos, contraindicações, benefícios e como consumir, entre outras informações importantes.

O que é ginseng?

O ginseng é uma planta composta por frutos vermelhos e também pequenas flores brancas, que florescem a partir do terceiro ano do seu ciclo de vida. Ele é amplamente conhecido como “ginseng coreano” ou “Panax Ginseng”, devido à sua origem. Porém, como hoje é cultivado em vários lugares do mundo, recebe um nome diferente em cada país onde é produzido.

Consiste em uma planta que se desenvolve bem em regiões de clima ameno e frio. Seu crescimento é lento e vagaroso, com a colheita realizada após 4 a 6 anos do plantio. É nesse período em que o teor global de ginsenósidos – seu composto bioativo – atinge a concentração máxima. A parte utilizada como fitoterápico é sempre a raiz.

Como citado, o composto bioativo do ginseng é o ginsenosídeo e seus subtipos, cada um com uma atuação especifica no organismo. Por essa razão, a raiz é indicada para diversas situações. Ela oferece também polissacarídeos, saponinas, flavonoides, óleos essenciais e vitaminas do complexo B.

Para que serve o ginseng?

Historicamente, o ginseng é utilizado para melhorar o estado de estresse e cansaço, devido às suas propriedades chamadas “adaptogênicas“.

Existem diversos tipos de ginseng, todos eles considerados excelentes formas para melhorar o bem-estar e ajudar o corpo a lidar com os fatores estressores (ambientais, fisiológicos e emocionais). Além disso, ele contribui beneficamente com a função metabólica.

Outros estudos sugerem que o ginseng contém ação anti-inflamatória e pode ajudar nos seguintes casos: redução do colesterol, da toxicidade do fígado e das taxas de glicose sanguínea. Também melhora os níveis de oxigênio no sangue, controla doenças respiratórias e aumenta a resistência física.

Para que serve ginseng coreano (Panax Ginseng)

O que é ginseng e para que serve

Sobre para que serve ginseng coreano (cujo nome cientifico é Panax Ginseng), ele é amplamente utilizado no oriente para fins medicinais e terapêuticos. Tanto o caule quanto sua raiz contêm vários nutrientes. Dentre esses nutrientes estão o magnésio, ferro e manganês. O magnésio ajuda o cérebro e o sistema nervoso, o ferro combate anemia e o manganês carrega os antioxidantes. Ele contém também cobalto e cobre, que ajudam o organismo a absorver melhor o ferro e diminuir o cansaço.

Já as vitaminas do complexo B presentes no ginseng, dentre elas B1, B2, B3 e B12, ajudam a regular os níveis de glicose sanguínea. Além disso, auxiliam o organismo a metabolizar de forma eficiente aminoácidos e ácidos graxos.

O Panax Ginseng pertencente à família Araliaceae, que contém 11 espécies diferentes. Mas esse ginseng, para que serve, além dos benefícios já citados? Ele é utilizado para diversos fins, apresentando como componente ativo os ginsenosídeos, que são principalmente derivados dos triterpenóides.

Além disso, age sobre o sistema nervoso central, estimulando a memória, facilitando o aprendizado e o comportamento. Age também na função neuroendócrina de hidratos de carbono e lipídeos no metabolismo, a função imunitária e sistema cardiovascular.

Outros benefícios do ginseng coreano

Após esse resumo sobre ginseng, para que serve e suas características, vamos ver uma lista de seus benefícios:

  • Estimular o sistema imunológico (efeitos benéficos para pacientes que são submetidos à quimioterapia. Ajuda a minimizar a perda de peso, estabilizar o sistema imune e proteger o organismo de alguns efeitos colaterais desses tratamentos);
  • Diminuir o cansaço físico e mental;
  • Regular os níveis de colesterol;
  • Regular os índices glicêmicos no organismo, auxiliando assim a prevenção da diabetes;
  • Redução de inflamações dos neurônios, prevenindo doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson;
  • Prevenção de problemas cardíacos (anti-hipertensivo, antiplaquetário, anti – hiperlipidêmico);
  • Melhora a circulação sanguínea;
  • Reduzir o estresse através da sua ação sobre a glândula suprarrenal, que produz o cortisol, hormônio do estresse;
  • Tem ação anti-inflamatória, podendo ser benéfico para a saúde cardiovascular;
  • Possui atividade antioxidante, que combate os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento.

Seu efeito protetor do músculo esquelético se deve à sua ação antioxidante, protegendo o músculo contra o estresse oxidativo decorrente do exercício intenso.

De acordo com a RDC n° 89, de março de 2004, alguns tipos de fitoterápicos só podem ser vendidos com prescrição médica. No caso do Panax ginseng, é isento de prescrição.

Para que é usado o giseng brasileiro?

Para que serve e é usado o ginseng do brasil

A Pfaffia Glomerata (Spreng) Pedersen, conhecida como ginseng brasileiro, pode ser encontrada no Brasil todo. Essa planta nasce junto ao curso dos rios, especialmente nos Estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Goiás. Como ocorre com o ginseng asiático, a raiz da Pfaffia Glomerata também assume contornos humanóides e, por esse motivo, é chamada de ginseng brasileiro.

Em sua constituição são encontradas as vitaminas A, B, C, D, E, F; ácido pfáfico; fasfósideos; estigmasterol; sitosterol; alantoína; sais minerais (P, Ca e K); aminoácidos; mucilagens; saponinas.

Com a presença de todos esses componentes citados nesse ginseng, para que serve então, em relação à saúde? Ele é muito indicado para:

  • Diminuir dores de cabeça;
  • Reduzir níveis de anemia;
  • Diminuir a fadiga;
  • Reduzir o estresse;
  • Aumentar a força muscular;
  • Diminuir tremores em pessoas idosas;
  • Diminuir inflamações;
  • E também utilizada como relaxante muscular.

Além da sua ação ser anti-inflamatória e cicatrizante, funciona como um tônico para todo o organismo. O ginseng brasileiro também é vendido como afrodisíaco pelos ervanários. Isso porque se trata de um grande estimulante em geral, inclusive sexual, além de seu efeito antiestressante.

Quando usar o giseng siberiano?

O ginseng siberiano, cujo nome cientifico é Eleutherococcus Senticosus, é uma espécie proveniente da Ásia, especialmente abundante na Sibéria oriental. Também é encontrado na China, Coréia e no Japão.

É um arbusto robusto, espinhoso, de 4 a 6 m de altura, com folhas palmadas, pequenas flores cujos frutos são muito escuras. As raízes são cilíndricas, nodosas, de superfície castanha muito escura, variando de 0,3 a 1,5 cm de diâmetro, raramente linear ou ramificada.

E para que serve o ginseng siberiano? Antigamente, era tradicionalmente utilizado para promover a longevidade e a saúde em geral. Frequentemente é usado para auxiliar no tratamento de saúde das mulheres, especialmente a depressão associada a TPM e menopausa.

Também é indicado para:

  • Tratamento de infecções por herpes simples tipo II;
  • Auxiliar a qualidade de vida na terceira idade;
  • Tratamento para pessoas que sofrem de astenia geral (física ou mental);
  • Regular os hormônios do corpo (atua diretamente sobre o hipotálamo);
  • Muito utilizado para pessoas com fadiga e situações de estresse.

Ginseng, benefícios para a saúde

Ginseng benefícios

  • Panax Giseng

O cosumo oral é indicado para melhora da memória e circulação sanguínea cerebral. Podemos observar isso em um estudo publicado em 2011 por um jornal asiático. Com o envolvimento de 60 idosos, foi analisado que o uso de 50 ou 100 dias com tratamento com Panax Ginseng tiveram muitas melhorias. Dentre essas melhorias, as relacionadas a função mental, memória, atenção e concentração. Esses benefícios do ginseng seguem após 50 dias de tratamento.

Ele também é indicado para pacientes com diabetes, pois os extratos da raiz de ginseng contêm substâncias chamadas ginsenosídeos. Esses compostos possuem uma estrutura semelhante a certos hormônios que o nosso organismo produz. Suas ações podem ser devido à sua ligação aos receptores para esses hormônios.

Estudos realizados sugerem que o ginseng pode modular os níveis do hormônio cortisol, responsável, entre outras funções, por equilibrar a glicemia.

O Panax Ginseng é um dos fitoterápicos mais utilizados no tratamento e prevenção de diversas doenças. Este adaptógeno, conhecido por melhorar a resistência do organismo ao estresse, trauma, ansiedade e fadiga, é usado por atletas. Para que serve o ginseng nesse caso? Ele age aumentando o desempenho físico, além de reduzir os danos recorrentes da atividade física praticada pelos atletas.

Em um estudo realizado com 2 grupos de atletas (um grupo fazendo o uso do Panax Ginseng e outro grupo consumindo o placebo) foi observado que a suplementação com Panax Ginseng é benéfica e eficaz na redução do dano muscular e a resposta inflamatória induzida pelo exercício, além de promover melhora significativa na sensibilidade à insulina.

  • Ginseng siberiano

Pesquisas realizadas na Rússia confirmam a capacidade do ginseng siberiano para aumentar o desempenho físico e mental, além de estimular o sistema imunológico. Ademais, seu uso aumenta a circulação dos glóbulos brancos, promove a circulação e melhora os benefícios dos tratamentos de radioterapia e Alzheimer.

  • Ginseng brasileiro

E sobre esse ginseng, para que serve em relação à saúde? Pesquisas mostram que ele restaura o formato das células sanguíneas e pode ajudar muito na anemia falciforme.

Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo, no Laboratório de Oncologia Experimental da Faculdade de Medicina Veteninária e Zootecnia, mostrou que o ácido pfáfico atua inibindo o crescimento de tumores. Isso pode levá-la a ser usada também no tratamento do câncer. Durante o estudo, o extrato butanólico da raiz da planta diminuiu o crescimento de linhagens tumorais de células mamárias humanas.

Ginseng em pó x ginseng cápsulas

Ginseng em pó vs ginseng em cápsulas

O ginseng tem uma variedade de apresentações, incluindo comprimidos, cápsulas, pós, extratos, infusões e tinturas.

Os mais consumidos são o ginseng em pó e o ginseng em cápsulas. Qualquer que seja o tipo, ele deve ser guardado em recipientes hermeticamente fechados. Também deve permancer em ambiente seco e arejado, ao abrigo da luz solar.

Como consumir ginseng em cápsulas:

No caso de comprimidos e cápsulas, você pode tomar o ginseng de acordo com as recomendações do fabricante, embora o mais comum seja de 1 a 2 cápsulas por dia.

  • Ginseng coreano – é recomendado o uso de 100 a 200mg/dia.
  • Ginseng siberiano – é recomendado o uso de 300 a 400mg/dia.
  • Ginseng brasileiro – pode se usado até 8g/dia.

Como tomar ginseng em pó:

Para consumir o ginseng em pó, basta misturar 1 colher de sopa às principais refeições. O pó pode ser misturado em líquidos (água ou no leite), ou salpicado diretamente nos alimentos.

Uma ótima dica para consumir ginseng em pó é adicioná-lo a um suco. Confira a seguir uma receita para incluí-lo em sua dieta:

Suco de acerola com Ginseng

Ingredientes:

1 polpa de acerola
300 ml de água filtrada
1 colher (sobremesa) de ginseng
1 colher (sopa) de pó de guaraná
1 colher (sobremesa) de açúcar mascavo
1 colher (sobremesa) de mel

Para preparar, adicione todos os ingredientes em um liquidificador e bata. Sirva em copos decorados com folhas de hortelã.

Ginseng em pó para chá

Caso você tenha a raiz in natura, não deve consumir mais do que 2 gramas diárias. Caso prefira tomar em forma de chá, o recomendado são até 3 xícaras por dia. Ao escolher um suplemento ginseng, prefira aquele que é feito com ingredientes de alta qualidade e processado o mínimo possível.

O ginseng não deve ser consumido continuamente, oferecendo melhores resultados quando é usado por períodos de tempo entre 2 a 3 meses. No entanto, a indicação varia de acordo com as necessidades individuais de cada um. Por isso, o ideal é ter a orientação de um médico ou nutricionista antes de consumir o ginseng.

Se você deseja saber mais sobre o ginseng, faça agora mesmo o seu cadastro de graça em nossa Newsletter!

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

HONG, Bumsik et al. A double-blind crossover study evaluating the efficacy of Korean red ginseng in patients with erectile dysfunction: a preliminary report. The Journal of urology, v. 168, n. 5, p. 2070-2073, 2002. (Artigo)

CHO, JungYoon et al. Ginsenoside-Rb1 from Panax ginseng CA Meyer activates estrogen receptor-α and-β, independent of ligand binding. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, v. 89, n. 7, p. 3510-3515, 2004. (Artigo)

KENNEDY, David O.; SCHOLEY, Andrew B. Ginseng: potential for the enhancement of cognitive performance and mood. Pharmacology Biochemistry and Behavior, v. 75, n. 3, p. 687-700, 2003. (Artigo)

BUCCI, Luke R. Selected herbals and human exercise performance. The American journal of clinical nutrition, v. 72, n. 2, p. 624s-636s, 2000. (Artigo)

ELLIS, Jennifer M.; REDDY, Prabashni. Effects of Panax ginseng on quality of life. Annals of Pharmacotherapy, v. 36, n. 3, p. 375-379, 2002. (Artigo)

JUNG, Hyun Lyung et al. Effects of Panax ginseng supplementation on muscle damage and inflammation after uphill treadmill running in humans. The american journal of chinese medicine, v. 39, n. 03, p. 441-450, 2011. (Artigo)

HARTZ, A. J. et al. Randomized controlled trial of Siberian ginseng for chronic fatigue. Psychological medicine, v. 34, n. 01, p. 51-61, 2004. (Artigo)

CICERO, A. F. G. et al. Effects of Siberian ginseng (Eleutherococcus senticosus maxim.) on elderly quality of life: a randomized clinical trial. Archives of Gerontology and Geriatrics, v. 38, p. 69-73, 2004. (Artigo)

BRASIL, RESOLUÇÃO-RDC N° 89, DE 16 DE MARÇO DE 2004. Disponível em: < http://www.anvisa.gov.br/medicamentos/registro/legis.htm>. Acesso em: 13 de fevereiro de 2017.

LAKSHMI, T.; ROY, Anitha; GEETHA, R. V. Panax ginseng-A universal panacea in the herbal medicine with diverse pharmacological spectrum–a review. Asian Journal of Pharmaceutical and Clinical Research, v. 4, n. Suppl 1, 2011.

DA SILVA, JOSE TEOFILO VIEIRA. UTILIZAÇÃO DE FITOTERÁPICOS NO TRATAMENTO DA ANSIEDADE: UM ESTUDO DE CASO. (Artigo)

NUTRIÇÃO EVOLUTIVA. O Ginseng Brasil. Disponível em: https://sites.google.com/site/welsonlemos/tratamento-fitoterapico/ginseng-brasileiro. Acesso em: 14 de fevereiro de 2017.

USP NOTÍCIAS. Extrato butanólico do ginseng brasileiro diminui crescimento de linhagens de células tumorais. Disponível em: http://www.usp.br/agen/repgs/2005/pags/257.htm. Acesso em: 14 de fevereiro de 2017.
Time formado por redatores com pós graduação e/ou doutorado nas áreas de saúde, dieta, suplementação e/ou treino, além de convidados especialistas em suas áreas.

Ginseng: para que serve cada tipo e como deve ser tomado

Neste artigo, falaremos a respeito do ginseng, para que serve essa raiz tão usada na cura e prevenção de diversos males à saúde. Veja neste guia completo, quais são os tipos conhecidos, contraindicações, benefícios e como consumir, entre outras informações importantes.

O que é ginseng?

O ginseng é uma planta composta por frutos vermelhos e também pequenas flores brancas, que florescem a partir do terceiro ano do seu ciclo de vida. Ele é amplamente conhecido como “ginseng coreano” ou “Panax Ginseng”, devido à sua origem. Porém, como hoje é cultivado em vários lugares do mundo, recebe um nome diferente em cada país onde é produzido.

Consiste em uma planta que se desenvolve bem em regiões de clima ameno e frio. Seu crescimento é lento e vagaroso, com a colheita realizada após 4 a 6 anos do plantio. É nesse período em que o teor global de ginsenósidos – seu composto bioativo – atinge a concentração máxima. A parte utilizada como fitoterápico é sempre a raiz.

Como citado, o composto bioativo do ginseng é o ginsenosídeo e seus subtipos, cada um com uma atuação especifica no organismo. Por essa razão, a raiz é indicada para diversas situações. Ela oferece também polissacarídeos, saponinas, flavonoides, óleos essenciais e vitaminas do complexo B.

Para que serve o ginseng?

Historicamente, o ginseng é utilizado para melhorar o estado de estresse e cansaço, devido às suas propriedades chamadas “adaptogênicas“.

Existem diversos tipos de ginseng, todos eles considerados excelentes formas para melhorar o bem-estar e ajudar o corpo a lidar com os fatores estressores (ambientais, fisiológicos e emocionais). Além disso, ele contribui beneficamente com a função metabólica.

Outros estudos sugerem que o ginseng contém ação anti-inflamatória e pode ajudar nos seguintes casos: redução do colesterol, da toxicidade do fígado e das taxas de glicose sanguínea. Também melhora os níveis de oxigênio no sangue, controla doenças respiratórias e aumenta a resistência física.

Para que serve ginseng coreano (Panax Ginseng)

O que é ginseng e para que serve

Sobre para que serve ginseng coreano (cujo nome cientifico é Panax Ginseng), ele é amplamente utilizado no oriente para fins medicinais e terapêuticos. Tanto o caule quanto sua raiz contêm vários nutrientes. Dentre esses nutrientes estão o magnésio, ferro e manganês. O magnésio ajuda o cérebro e o sistema nervoso, o ferro combate anemia e o manganês carrega os antioxidantes. Ele contém também cobalto e cobre, que ajudam o organismo a absorver melhor o ferro e diminuir o cansaço.

Já as vitaminas do complexo B presentes no ginseng, dentre elas B1, B2, B3 e B12, ajudam a regular os níveis de glicose sanguínea. Além disso, auxiliam o organismo a metabolizar de forma eficiente aminoácidos e ácidos graxos.

O Panax Ginseng pertencente à família Araliaceae, que contém 11 espécies diferentes. Mas esse ginseng, para que serve, além dos benefícios já citados? Ele é utilizado para diversos fins, apresentando como componente ativo os ginsenosídeos, que são principalmente derivados dos triterpenóides.

Além disso, age sobre o sistema nervoso central, estimulando a memória, facilitando o aprendizado e o comportamento. Age também na função neuroendócrina de hidratos de carbono e lipídeos no metabolismo, a função imunitária e sistema cardiovascular.

Outros benefícios do ginseng coreano

Após esse resumo sobre ginseng, para que serve e suas características, vamos ver uma lista de seus benefícios:

  • Estimular o sistema imunológico (efeitos benéficos para pacientes que são submetidos à quimioterapia. Ajuda a minimizar a perda de peso, estabilizar o sistema imune e proteger o organismo de alguns efeitos colaterais desses tratamentos);
  • Diminuir o cansaço físico e mental;
  • Regular os níveis de colesterol;
  • Regular os índices glicêmicos no organismo, auxiliando assim a prevenção da diabetes;
  • Redução de inflamações dos neurônios, prevenindo doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson;
  • Prevenção de problemas cardíacos (anti-hipertensivo, antiplaquetário, anti – hiperlipidêmico);
  • Melhora a circulação sanguínea;
  • Reduzir o estresse através da sua ação sobre a glândula suprarrenal, que produz o cortisol, hormônio do estresse;
  • Tem ação anti-inflamatória, podendo ser benéfico para a saúde cardiovascular;
  • Possui atividade antioxidante, que combate os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento.

Seu efeito protetor do músculo esquelético se deve à sua ação antioxidante, protegendo o músculo contra o estresse oxidativo decorrente do exercício intenso.

De acordo com a RDC n° 89, de março de 2004, alguns tipos de fitoterápicos só podem ser vendidos com prescrição médica. No caso do Panax ginseng, é isento de prescrição.

Para que é usado o giseng brasileiro?

Para que serve e é usado o ginseng do brasil

A Pfaffia Glomerata (Spreng) Pedersen, conhecida como ginseng brasileiro, pode ser encontrada no Brasil todo. Essa planta nasce junto ao curso dos rios, especialmente nos Estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Goiás. Como ocorre com o ginseng asiático, a raiz da Pfaffia Glomerata também assume contornos humanóides e, por esse motivo, é chamada de ginseng brasileiro.

Em sua constituição são encontradas as vitaminas A, B, C, D, E, F; ácido pfáfico; fasfósideos; estigmasterol; sitosterol; alantoína; sais minerais (P, Ca e K); aminoácidos; mucilagens; saponinas.

Com a presença de todos esses componentes citados nesse ginseng, para que serve então, em relação à saúde? Ele é muito indicado para:

  • Diminuir dores de cabeça;
  • Reduzir níveis de anemia;
  • Diminuir a fadiga;
  • Reduzir o estresse;
  • Aumentar a força muscular;
  • Diminuir tremores em pessoas idosas;
  • Diminuir inflamações;
  • E também utilizada como relaxante muscular.

Além da sua ação ser anti-inflamatória e cicatrizante, funciona como um tônico para todo o organismo. O ginseng brasileiro também é vendido como afrodisíaco pelos ervanários. Isso porque se trata de um grande estimulante em geral, inclusive sexual, além de seu efeito antiestressante.

Quando usar o giseng siberiano?

O ginseng siberiano, cujo nome cientifico é Eleutherococcus Senticosus, é uma espécie proveniente da Ásia, especialmente abundante na Sibéria oriental. Também é encontrado na China, Coréia e no Japão.

É um arbusto robusto, espinhoso, de 4 a 6 m de altura, com folhas palmadas, pequenas flores cujos frutos são muito escuras. As raízes são cilíndricas, nodosas, de superfície castanha muito escura, variando de 0,3 a 1,5 cm de diâmetro, raramente linear ou ramificada.

E para que serve o ginseng siberiano? Antigamente, era tradicionalmente utilizado para promover a longevidade e a saúde em geral. Frequentemente é usado para auxiliar no tratamento de saúde das mulheres, especialmente a depressão associada a TPM e menopausa.

Também é indicado para:

  • Tratamento de infecções por herpes simples tipo II;
  • Auxiliar a qualidade de vida na terceira idade;
  • Tratamento para pessoas que sofrem de astenia geral (física ou mental);
  • Regular os hormônios do corpo (atua diretamente sobre o hipotálamo);
  • Muito utilizado para pessoas com fadiga e situações de estresse.

Ginseng, benefícios para a saúde

Ginseng benefícios

  • Panax Giseng

O cosumo oral é indicado para melhora da memória e circulação sanguínea cerebral. Podemos observar isso em um estudo publicado em 2011 por um jornal asiático. Com o envolvimento de 60 idosos, foi analisado que o uso de 50 ou 100 dias com tratamento com Panax Ginseng tiveram muitas melhorias. Dentre essas melhorias, as relacionadas a função mental, memória, atenção e concentração. Esses benefícios do ginseng seguem após 50 dias de tratamento.

Ele também é indicado para pacientes com diabetes, pois os extratos da raiz de ginseng contêm substâncias chamadas ginsenosídeos. Esses compostos possuem uma estrutura semelhante a certos hormônios que o nosso organismo produz. Suas ações podem ser devido à sua ligação aos receptores para esses hormônios.

Estudos realizados sugerem que o ginseng pode modular os níveis do hormônio cortisol, responsável, entre outras funções, por equilibrar a glicemia.

O Panax Ginseng é um dos fitoterápicos mais utilizados no tratamento e prevenção de diversas doenças. Este adaptógeno, conhecido por melhorar a resistência do organismo ao estresse, trauma, ansiedade e fadiga, é usado por atletas. Para que serve o ginseng nesse caso? Ele age aumentando o desempenho físico, além de reduzir os danos recorrentes da atividade física praticada pelos atletas.

Em um estudo realizado com 2 grupos de atletas (um grupo fazendo o uso do Panax Ginseng e outro grupo consumindo o placebo) foi observado que a suplementação com Panax Ginseng é benéfica e eficaz na redução do dano muscular e a resposta inflamatória induzida pelo exercício, além de promover melhora significativa na sensibilidade à insulina.

  • Ginseng siberiano

Pesquisas realizadas na Rússia confirmam a capacidade do ginseng siberiano para aumentar o desempenho físico e mental, além de estimular o sistema imunológico. Ademais, seu uso aumenta a circulação dos glóbulos brancos, promove a circulação e melhora os benefícios dos tratamentos de radioterapia e Alzheimer.

  • Ginseng brasileiro

E sobre esse ginseng, para que serve em relação à saúde? Pesquisas mostram que ele restaura o formato das células sanguíneas e pode ajudar muito na anemia falciforme.

Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo, no Laboratório de Oncologia Experimental da Faculdade de Medicina Veteninária e Zootecnia, mostrou que o ácido pfáfico atua inibindo o crescimento de tumores. Isso pode levá-la a ser usada também no tratamento do câncer. Durante o estudo, o extrato butanólico da raiz da planta diminuiu o crescimento de linhagens tumorais de células mamárias humanas.

Ginseng em pó x ginseng cápsulas

Ginseng em pó vs ginseng em cápsulas

O ginseng tem uma variedade de apresentações, incluindo comprimidos, cápsulas, pós, extratos, infusões e tinturas.

Os mais consumidos são o ginseng em pó e o ginseng em cápsulas. Qualquer que seja o tipo, ele deve ser guardado em recipientes hermeticamente fechados. Também deve permancer em ambiente seco e arejado, ao abrigo da luz solar.

Como consumir ginseng em cápsulas:

No caso de comprimidos e cápsulas, você pode tomar o ginseng de acordo com as recomendações do fabricante, embora o mais comum seja de 1 a 2 cápsulas por dia.

  • Ginseng coreano – é recomendado o uso de 100 a 200mg/dia.
  • Ginseng siberiano – é recomendado o uso de 300 a 400mg/dia.
  • Ginseng brasileiro – pode se usado até 8g/dia.

Como tomar ginseng em pó:

Para consumir o ginseng em pó, basta misturar 1 colher de sopa às principais refeições. O pó pode ser misturado em líquidos (água ou no leite), ou salpicado diretamente nos alimentos.

Uma ótima dica para consumir ginseng em pó é adicioná-lo a um suco. Confira a seguir uma receita para incluí-lo em sua dieta:

Suco de acerola com Ginseng

Ingredientes:

1 polpa de acerola
300 ml de água filtrada
1 colher (sobremesa) de ginseng
1 colher (sopa) de pó de guaraná
1 colher (sobremesa) de açúcar mascavo
1 colher (sobremesa) de mel

Para preparar, adicione todos os ingredientes em um liquidificador e bata. Sirva em copos decorados com folhas de hortelã.

Ginseng em pó para chá

Caso você tenha a raiz in natura, não deve consumir mais do que 2 gramas diárias. Caso prefira tomar em forma de chá, o recomendado são até 3 xícaras por dia. Ao escolher um suplemento ginseng, prefira aquele que é feito com ingredientes de alta qualidade e processado o mínimo possível.

O ginseng não deve ser consumido continuamente, oferecendo melhores resultados quando é usado por períodos de tempo entre 2 a 3 meses. No entanto, a indicação varia de acordo com as necessidades individuais de cada um. Por isso, o ideal é ter a orientação de um médico ou nutricionista antes de consumir o ginseng.

Se você deseja saber mais sobre o ginseng, faça agora mesmo o seu cadastro de graça em nossa Newsletter!

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

HONG, Bumsik et al. A double-blind crossover study evaluating the efficacy of Korean red ginseng in patients with erectile dysfunction: a preliminary report. The Journal of urology, v. 168, n. 5, p. 2070-2073, 2002. (Artigo)

CHO, JungYoon et al. Ginsenoside-Rb1 from Panax ginseng CA Meyer activates estrogen receptor-α and-β, independent of ligand binding. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, v. 89, n. 7, p. 3510-3515, 2004. (Artigo)

KENNEDY, David O.; SCHOLEY, Andrew B. Ginseng: potential for the enhancement of cognitive performance and mood. Pharmacology Biochemistry and Behavior, v. 75, n. 3, p. 687-700, 2003. (Artigo)

BUCCI, Luke R. Selected herbals and human exercise performance. The American journal of clinical nutrition, v. 72, n. 2, p. 624s-636s, 2000. (Artigo)

ELLIS, Jennifer M.; REDDY, Prabashni. Effects of Panax ginseng on quality of life. Annals of Pharmacotherapy, v. 36, n. 3, p. 375-379, 2002. (Artigo)

JUNG, Hyun Lyung et al. Effects of Panax ginseng supplementation on muscle damage and inflammation after uphill treadmill running in humans. The american journal of chinese medicine, v. 39, n. 03, p. 441-450, 2011. (Artigo)

HARTZ, A. J. et al. Randomized controlled trial of Siberian ginseng for chronic fatigue. Psychological medicine, v. 34, n. 01, p. 51-61, 2004. (Artigo)

CICERO, A. F. G. et al. Effects of Siberian ginseng (Eleutherococcus senticosus maxim.) on elderly quality of life: a randomized clinical trial. Archives of Gerontology and Geriatrics, v. 38, p. 69-73, 2004. (Artigo)

BRASIL, RESOLUÇÃO-RDC N° 89, DE 16 DE MARÇO DE 2004. Disponível em: < http://www.anvisa.gov.br/medicamentos/registro/legis.htm>. Acesso em: 13 de fevereiro de 2017.

LAKSHMI, T.; ROY, Anitha; GEETHA, R. V. Panax ginseng-A universal panacea in the herbal medicine with diverse pharmacological spectrum–a review. Asian Journal of Pharmaceutical and Clinical Research, v. 4, n. Suppl 1, 2011.

DA SILVA, JOSE TEOFILO VIEIRA. UTILIZAÇÃO DE FITOTERÁPICOS NO TRATAMENTO DA ANSIEDADE: UM ESTUDO DE CASO. (Artigo)

NUTRIÇÃO EVOLUTIVA. O Ginseng Brasil. Disponível em: https://sites.google.com/site/welsonlemos/tratamento-fitoterapico/ginseng-brasileiro. Acesso em: 14 de fevereiro de 2017.

USP NOTÍCIAS. Extrato butanólico do ginseng brasileiro diminui crescimento de linhagens de células tumorais. Disponível em: http://www.usp.br/agen/repgs/2005/pags/257.htm. Acesso em: 14 de fevereiro de 2017.

Assine a Revista Labdoor

Scroll to top